sexta-feira, 25 de maio de 2012

ARQUITE(N)TANDO


não há como ser inteira

em algo que requer metade

feridas curam

remédios envenenando

a alma

utilizo palavras para

(re)construir castelos

mas um simples sopro

é capaz de derrubá-lo

construo

arquiteto sonhos

projeto

esquadrinho

preciso refazer a planta do meu coração.

29/04/2012


4 comentários:

Carolina da Hora disse...

Poeta, você escreveu Carolina da Hora em cada linha.

Abração!

Valéria Lourenço disse...

rsrs Carol, vc é um barato. Bjs.

Deanna disse...

Cheguei aqui por indicações no twitter e amei. Parabéns pelo blog; belas palavras. Beijo!
Deanna

http://semacaso.blogspot.com

Valéria Lourenço disse...

Olá, Deanna. Nossa, agora fiquei curiosa pra saber sobre as indicações no twitter. Eu nem tenho. rs. Vou visitar o seu blogue tb. Um beijo.